11 de agosto de 2010

Problemas bucais associados ao HIV/AIDS --- O que é HIV/AIDS?

Problemas bucais associados ao HIV/AIDS
O que é HIV/AIDS?


HIV (vírus de imunodeficiência humana) é o vírus que causa a AIDS. Este vírus é transmitido de uma pessoa para outra através do contato com o sangue (transfusões de sangue, agulhas infectadas com HIV) e relação sexual. Além disso, uma mulher grávida que esteja infectada pode transmitir o HIV para o seu bebê durante a gestação ou parto, como também através da amamentação.

AIDS (síndrome de imunodeficiência adquirida) ocorre quando a infecção pelo HIV enfraquece o sistema imunológico da pessoa até o ponto em que ela não consegue combater certas doenças e infecções. Infecções "oportunistas" também podem ocorrer, aproveitando-se da fraqueza do sistema imunológico.
Como saber se estou com HIV/AIDS?

Problemas dentários como gengivas machucadas e sangrando, feridas de herpes na boca e infecções por fungos (sapinho), podem ser os primeiros sinais clínicos de AIDS. No entanto, se você tiver alguns destes sintomas não deve concluir que está infectado pelo vírus, uma vez que eles ocorrem também na população em geral. A única forma de se saber ao certo se está infectado é fazendo o teste de HIV. Consulte seu médico ou qualquer outro profissional da área de saúde.

Um teste de HIV positivo não significa que você tenha AIDS. A AIDS é um diagnóstico feito pelo médico, com base em critérios específicos. Também não se pode confiar nos sintomas para saber se está ou não infectado pelo HIV. Muitas pessoas que estão infectadas pelo vírus não apresentam nenhum sintoma durante muitos anos.

Os sinais abaixo podem servir como alerta para a infecção pelo HIV:
--> Perda de peso acelerada
--> Tosse seca
--> Febre constante ou sudorese noturna intensa
--> Glândulas linfáticas inchadas nas axilas, virilha e pescoço
--> Diarréia que dura mais de uma semana
--> Manchas brancas ou manchas estranhas na língua, na boca ou na garganta
--> Pneumonia
--> Manchas vermelhas, marrons, rosas ou púrpuras na pele, ou dentro da boca, nariz ou pálpebras
--> Perda de memória, depressão e outras alterações neurológicas
Como evitar o HIV/AIDS?

A transmissão pelo HIV pode ocorrer quando o sangue, sêmen, fluido vaginal ou leite materno de uma pessoa infectada penetra no seu corpo. A melhor maneira de evitar a contaminação pelo HIV é não praticando atividades de risco que permitam que o vírus entre em seu corpo. Para maiores informações sobre a prevenção contra o HIV/AIDS, consulte um médico ou outro profissional da área de saúde. Informações podem ser também obtidas na Secretaria da Saúde do Estado ou da Prefeitura de sua cidade.

Muitas pessoas se preocupam com o risco de infecção através da transfusão de sangue. Doar sangue não oferece nenhum risco de contrair o vírus HIV.
Posso contrair HIV no consultório dentário?
Devido à natureza do tratamento dentário, muitas pessoas temem que o HIV possa ser transmitido durante o tratamento. Precauções universais são utilizadas para a limpeza do consultório, dos equipamentos e instrumentos utilizados pelo dentista, entre cada um dos pacientes a fim de prevenir a transmissão do HIV e outras doenças infecciosas. Isto é a lei!

Estas precauções exigem que os dentistas e assistentes utilizem luvas, máscaras e proteção para os olhos, e que esterilizem todos os instrumentos manuais (motores) e outros instrumentos dentários para cada paciente, utilizando os procedimentos de esterilização específicos determinados pela Vigilância Sanitária. Os instrumentos que não puderem ser esterilizados devem ser descartados em lixos especiais. Após cada consulta, as luvas são descartadas, as mãos são lavadas e um novo par de luvas é utilizado para o próximo paciente.

Se você estiver ansioso, alguns minutos de conversa com seu dentista para tirar quaisquer dúvidas que possa ter sobre saúde e medidas de precaução podem deixá-lo mais tranqüilo.
Como tratar HIV/AIDS?

Atualmente existem tratamentos médicos que podem retardar a velocidade com que o HIV enfraquece o sistema imunológico. Existem outros tratamentos que podem prevenir ou tratar algumas das doenças associadas à AIDS. Assim como outras doenças, o diagnóstico precoce oferece mais opções de tratamento.

10 de agosto de 2010

Comportamento - A dependência excessiva do telefone móvel e da internet originou uma nova doença: saiba qual é!

A correria, aliada ao uso desenfreado de novas tecnologias, pode ser sinal de um transtorno da modernidade: a nomofobia. Entenda o que é e confira se você é uma dependente normal de celular e computador ou se precisa procurar ajuda especializada.


Oque é :

" Nomofobia é um nome recente que designa o desconforto ou a angústia causados pela não disponibilidade de comunicação através de aparelhos de telefone celular ou computadores", explica a psicóloga Anna Lucia Spear King.
A nomofobia não é uma doença grave ou contagiosa. Segundo a especialista, a intensa dependência ( Todos as pessoas têm uma dependência natural das novas tecnologias, que proporcionam conforto e segurança, e não representam uma patologia.)do celular ou da internet surge como um sinal de outros possíveis transtornos que a pessoa pode apresentar.

Sintomas:

Os sintomas mais comuns da nomofobia são ansiedade, nervosismo e angústia. " O indivíduo que não sai de casa sem o celular por medo de passar mal na rua e não ter como imediatamente ligar para alguém de confiança tem uma dependência que pode estar escondendo um transtorno de ansiedade ", relata a psicóloga.
Outro indício do distúrbio está relacionado à internet. " O jovem depende da internet para se relacionar com alguém por trás da tela , não conseguindo enfrentar essa situação pessoalmente, pode estar encobrindo uma fobia social", complementa.

Tratamento

Depois de diagnosticada a nomofobia, o tratamento mais indicado está relacionado a outros cuidados comuns aos transtornos de ansiedade e fobias em geral: é a terapia cognitivo-comportamental. " É uma terapia breve(em torno de 16 sessões) que procura trabalhar com o indivíduo em seus aspectos fisiológicos, cognitivos e comportamentais, ou seja, o que ele sente, pensa e como se comporta", diz a especialista.

Prevenção

Ficar atenta ao seu própio comportamento é a melhor forma de evitar o desenvolvimento da nomofobia. O tempo que se passa na frente do computador ou no celular devem ser equilibrados.
" Não podemos nos furtar de utilizar as novas tecnologias e nem abrir mão dos seus benefícios. O importante é utilizá-las com bom-senso", aconselha a psicóloga.

Faça o teste______________-----> VOCÊ É NOMOFÓBICA?

  1. Você não sai de casa sem o celular por medo de ficar incomunicável?
  2. Você fica angustiada ao perceber que a bateria do seu celular vai acabar e você não tem como carregá-la?
  3. Você fica nervosa se está em algum lugar onde seu celular fica sem sinal?
  4. Você não sai de casa sem checar a sua caixa de e-mails?
  5. Você passa grande parte do seu dia, inclusive quando não está trabalhando, conectada à internet?
  6. Você prefere conversar por meio de sites de relacionamento do que pessoalmente?
Resultado:
Se você respondeu "SIM" à maioria das perguntas, fique atenta! Você pode estar viciada em tecnologia.
FONTE: Consultoria: Anna Lucia Spear King, psicóloga e
pesquisadora do Laboratório de Pânico e Respiração do Instituto de Psiquiatria da Universidade Federal do Rio de Janeiro. E-mail: annaluciaking@gmail.com



Obrigada pela sua visitinha, volte sempre, beijos no coração!







Seu Emprego Certo

O portal que partilha os seus rendimentos

Solicite sua Revista Gratis

TOP BLOG

encantodossonhos@gmail.com

Novas amizades, bate-papo, namoro e mais diversão com o Badoo!

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

Seguidores

Livre-se das multas de Trânsitos


Top30 Brasil - Vote neste site!

Top30 Brasil